---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

administração
Governo Municipal encaminha quatro projetos de modernização da máquina pública ao Legislativo

Publicado em 03/10/2018 às 16:08 - Atualizado em 03/10/2018 às 16:45

No total, oito projetos estão sendo discutidos
Créditos: Deonir Dalpias (Paulo Dim) Baixar Imagem

Vanessa Karine/Deonir Dalpias (Paulo Dim)

Após um ano de intenso trabalho, com a participação de mais de 30 pessoas, representando o poder Executivo, Legislativo e entidades representativas da comunidade, o Governo Municipal entregou os primeiros quatro projetos do processo de modernização da máquina pública para o presidente da Câmara de Vereadores de Descanso, Márcio Maximino Bortoloto, na terça-feira, 2 de outubro.

No total, oito projetos estão sendo discutidos. Os projetos de parcelamento do solo, código de obras, código de posturas e lei do cemitério, já analisados e melhorados em audiências públicas, serão agora analisados pelos vereadores.

Para o secretário de Administração e coordenador da comissão geral da modernização, Paulo Lauxen, os projetos visam um futuro melhor aos munícipes.

“Estamos fazendo um esforço concentrado para adequar a nossa legislação, pois temos questões que há mais de 30 anos não são melhoradas. A legislação federal mudou, a legislação estadual mudou, e agora estamos nós, com o trabalho voluntário de todas essas pessoas, conseguindo avançar e com certeza após aprovadas nos darão condições de ter um melhor atendimento, maior agilidade e rapidez nas respostas e ações que o governo precisa desenvolver para melhorar cada vez mais a vida das pessoas”, explica Lauxen.

O prefeito Sadi Inácio Bonamigo destaca que esse é um compromisso assumido na campanha de 2016. “Em nossa campanha, no ano de 2016, assumimos esse compromisso de fazermos, elaborarmos, com a participação da comunidade, esses projetos de lei e, mesmo perdendo mais de seis meses em 2017, em menos de dois anos, após discussões e análises nas comissões e nas audiências públicas já encaminhamos à Câmara de Vereadores os primeiros quatro. Acreditamos que a Câmara possa analisar e votar esses projetos ainda nesse ano, para que possamos em 2019 já aplicá-las”, finaliza Bonamigo.