---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

saúde
Mutirão de exames de ressonância acabará com fila de espera

Publicado em 15/03/2018 às 08:15 - Atualizado em 15/03/2018 às 09:34

A partir de maio, pretensão é que paciente ficará apenas 30 dias na agenda para fazer o diagnóstico
Créditos: Deonir Dalpias (Paulo Dim) Baixar Imagem

Deonir Dalpias (Paulo Dim)

São muitos os sinais de que a saúde pública de Descanso vem ganhando importantes investimentos. Só no ano passado, por exemplo, o município aplicou 25,27% de sua receita, índice 10,27% a mais do que é previsto pela legislação. No total, os valores representam R$ 5,8 milhões. Uma das ações que está sendo executada pelo governo municipal é o mutirão de exames de ressonância magnética. A pretensão é que, a partir de maio, o paciente faça o diagnóstico no máximo em 30 dias a contar do pedido médico, e não um ano ou mais como vinha ocorrendo.

No início de janeiro do ano passado, a Secretaria de Saúde contabilizava aproximadamente 140 pedidos de exames da gestão anterior. No decorrer de 2017, a avaliação médica prescreveu mais de 130. Para diminuir a demanda, um planejamento financeiro foi elaborado, pois este tipo de exame especializado possui custo elevado em virtude de oferecer um diagnóstico com boa resolução de imagens geradas por equipamentos de alta tecnologia.

Para agilizar os exames, a Prefeitura através do SUS e de um processo de credenciamento com recursos próprios, iniciou um mutirão neste ano, sendo que de janeiro até a primeira quinzena de abril foram autorizados 137 exames. Essa ação praticamente acabará com a fila de espera.

No processo de credenciamento, uma clínica de imagem de Chapecó se habilitou. Só na manhã de sábado, 3 de março, 11 pacientes foram até o município. “Faz 11 meses que eu estava à espera dessa ressonância. Agora, é só esperar o resultado para eu tratar desse problema que tive através do esforço físico do meu trabalho”, disse o pedreiro Delci Antônio Gonçalves.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Cleber Rech, o caso de Delci poderia ter sido outra realidade se, quando assumiu a pasta no início do ano passado, o município não tivesse aproximadamente 140 exames a serem feitos. “Não podemos passar ninguém na frente para fazer os exames, portanto, tivemos que atender primeiramente aquela lista”, explicou.

Ainda segundo Rech, a partir de maio a pretensão do governo municipal é, após a solicitação médica, deixar o paciente no máximo 30 dias na fila de espera, porque há casos que se aguardava um ano ou mais para fazer a ressonância. “Toda semana entra novos pedidos. Hoje pode não ter, mas no dia de amanhã já entra alguém na agenda. A partir de maio, o município dará um grande salto nesta questão e atenderá de forma rápida quem tiver a necessidade”, destacou o secretário. 

Como gestor público, o prefeito Sadi Bonamigo mostra-se satisfeito pelo fato de o mutirão representar mais uma conquista para os usuários que necessitam do diagnóstico. “Um exame deste tipo deve custar em torno de R$ 500 a R$ 800. Agora, os pacientes vão poder se tratar do problema de saúde com mais precisão e agilidade. Tenho dito que, com muito trabalho da equipe de governo, colaboração e ajuda de todos os descansenses, vamos voltar a ser referência em saúde básica no estado de Santa Catarina”, finalizou o prefeito.

Para fazer o exame, os usuários da saúde pública recebem transporte do município.

Outros mutirões

Do ano passado até agora, outros mutirões foram feitos pela municipalidade para garantir redução e até zerar as filas de espera: cataratas, ortopedia e eletivas.

Assista ao vídeo